Minha Renda versus Meu Custo de Vida, será que vai dar?

6 dicas para conviver bem com uma redução no padrão de vida

4 minutos

por Renato Martins

escrito em 1 fevereiro 2012

Acredite no que eu vou te dizer agora: “Quem não administra pouco, não administra muito”.

Eu já vivi não uma e nem duas, mas várias reduções no meu padrão de vida – algumas vezes por motivos fora do meu controle, outras por opção tentando alcançar algo melhor adiante.

Logo, tudo que segue escrito abaixo está carregado da minha experiência pessoal aliada a alguns conhecimentos sobre planejamento financeiro. Vamos às dicas então, meu caro navegante!

Dica 1: Saiba o quanto você ganha e gasta por mês

Por que isso é importante?

Silvio Santos olha para você e diz: você não sabe a resposta...

Resposta: Para tomar a decisão certa! Alocar bem os recursos que se recebe – mesmo que sejam poucos – é a alma de todo corte bem-sucedido e, para isso, é fundamental que se saiba o quanto entra e sai do seu bolso ao longo da semana.

Se não entra nada, a pergunta mais importante é: quanto tempo suas economias conseguirão sustentar você e sua família?

Dica 2: Saiba (ou tenha uma estimativa) de quando voltará a subir seu padrão de vida

Estabeleça e anote em um lugar visível quando será a retomada do padrão de vida anterior. Isso é de extrema importância para se manter motivado! E ainda vai ajudar a escolher o que pode ser cortado e o que é importante manter no orçamento financeiro pessoal.

Para definir esse “quando”, responda essas perguntas para si mesmo:

  • Por que houve essa redução no meu padrão de vida?
  • Foi algo planejado? Ex: Poupando para comprar um carro, uma casa, uma viagem.
  • Ou foi algo não planejado? Ex: Perda de emprego, novo custo não imaginado.
  • O que eu preciso focar: em reduzir meu custo de vida ou aumentar minha renda? Ou nos dois? (Se nos dois, eu recomendo fortemente começar por reduzir o custo de vida)

Dica 3: Quando for cortar, concentre-se nos gastos de maior impacto

Se eu cortar meu cafezinho de todo dia eu economizo R$ 45,00. Se eu reduzir meu gasto com combustível indo trabalhar de ônibus pelo menos 2x na semana eu economizo R$ 120,00!! Ambas foram eficazes na redução dos custos, mas qual foi mais eficiente?

Lembre-se: Cortar 10% do seu maior gasto pode ser muito melhor do que cortar 100% do seu menor gasto!

Dica 4: Corte gastos, nunca relacionamentos

Corra daqueles convites mais caros, mas não dispense os mais baratos para bater um bom papo com os amigos. No mais, mantenha as pessoas importantes do seu convívio (esposa ou pais e até alguns amigos próximos, se for o caso) cientes da sua situação, do tempo que você espera continuar assim e o que está fazendo para mudar.

Dica 5: Mantenha seu hobby se possível

A menos que seu hobby seja velejar ao redor do mundo ou saltar de para-quedas, é bem provável que ele não represente uma fatia lá muito grande do seu orçamento. Em alguns casos, não cortá-lo pode ser uma sábia escolha para sua saúde física e mental.

Se não for possível mantê-lo, corte-o sem dó! E anote quando será a retomada desse hobby (igual na dica 2).

Dica 6: Opte pelo lazer gratuito

Eu estou certo de que há opções fantásticas (e gratuitas!) na sua cidade que você nunca foi. Essa é uma ótima oportunidade para conhecer parques, praças, museus, cachoeiras próximas, ou até, subir aquela montanha que você sempre quis.

Dica bônus: Não se desespere

Vez ou outra uma ou duas coisas vão dar errado. Isso não é pessimismo. Com um orçamento apertado, isso é questão de bom senso! Então, quando em algum mês as coisas saírem do eixo, nada de shopping-terapia ou buteco-terapia como forma de autogratificação para compensar o problema.

Renda vs Padrão de Vida de forma equilibrada, será que eu consigo?

Não se iluda. Viver além de suas posses é viver mal. Mesmo que temporariamente, ajustar o seu custo de vida ao seu novo padrão de vida não é fácil para mim, para você e nem para ninguém, mas pode lhe render frutos muito melhores do que você imagina.

Em breve, aqui no Blog do Goldmap, virá um post de Como começar um controle financeiro pessoal do zero e sem perder tempo e uma série de posts de Como fazer um orçamento financeiro pessoal matador. Não perca!! Inscreva seu e-mail no nosso newsletter mensal ou no RSS e seja avisado quando os posts saírem do forno!

Para mais dicas, sigam-me os bons: @goldmapNews

Valeu caro navegante! Eu vou, mas eu volto já.

Autor

Renato Martins

Renato Martins é cofundador do goldmap e um eterno estudante do tema "finanças pessoais". Ele é formado em Sistemas de Informação pela PUC Minas e em Administração pela ETFG. Busca escrever no blog do goldmap principalmente sobre como gerenciar as finanças pessoais de forma saudável e eficiente.

Outros artigos que você pode gostar...

6 comentários

  • Helton Henrique

    PQP Renato! fudido!!! todo mundo tinha q seguir esse tp de dicas!!!!

    Por deixar de gastar com inutilidades, eu e minha noiva pagaremos 70% da prestação do AP apenas com economias!!!

    • Bacana demais Helton! E a grana vcs juntaram em poupança ou aplicaram em outra coisa? Você tem alguma outra dica que acha importante incluir no post?

      Se preferir responder pelo e-mail renato@goldmap.com.br fiquei à vontade.

      Valeu!
      Um abraço.

      • Personalstocks

        Gostaria de fazer uma observação no Ponto 3 , talvez tu estejas confundindo a palavra eficaz com eficiente, seria bom da uma olha no D. Aurélio , porque na realidade ambas as economias foram eficientes , mas a eficaz  é a de maior valor, só uma dica…

        • Obrigado pelo comentário Personalstocks! Sugestões, críticas e correções são sempre bem vindas!! 🙂

          Acabo de conferir aqui no dicionário e o uso dos termos “eficácia” e “eficiência” na dica 3 do texto parece estar correto.

          Corrija me se eu estiver errado:
          Eficácia -> Força produzir determinados efeitos (atingir um objetivo).
          Eficiência -> Qualidade de algo ou alguém que produz com o mínimo de erros ou de meios (atingir um objetivo com o mínimo de recursos ou esforço).

          A pergunta que ficou é: ambas economias conseguiram reduzir os gastos, mas qual delas conseguiu reduzir mais os gastos gerando um menor esforço? (Uma delas impacta todos os dias da sua semana, a outra apenas dois e ainda economiza mais).

          Meu raciocínio encaixou?

          Um abraço! E mais uma vez, obrigado.
          Renato.

  • almir

    Perfeito suas colocações, temos que nos ajustar no nosso padrão de vida, outra dica importante e sempre colocar em uma planilha todos os seus custos, com isso você consegue se planejar para gastos futuros que possa ocorrer.

    valeu

  • Pingback: Como sair das dívidas - Blog do goldmap()