Tranquilo na rede com a renda pessoal organizada

Quais os benefícios de organizar sua renda pessoal em 3 tipos diferentes?

3 minutos

por Renato Martins

escrito em 14 março 2012

Esse artigo é o 2º da série Como fazer um orçamento doméstico matador e fala da coluna da esquerda do orçamento doméstico, a coluna da renda! Em 6 passos práticos vou explicar como organizar a renda pessoal e porque dividi-la em 3 grandes categorias. Simples e objetivo para você ficar tranquilinho com seu orçamento.

Ícone do Orçamento doméstico - Coluna da renda

Vamos aos passos então!

Passo 1: Além dos gastos, também concentre-se em entender a sua renda

Se tem uma coisa que eu não entendo é porque os controles financeiros pessoais, em sua esmagadora maioria, são tão focados apenas no controle de gastos. Cada um deles tem uma forma mirabolante de categorizar e agrupar esses gastos, mas nenhum deles se preocupa em estudar a renda ou as entradas de dinheiro. Há muitos benefícios em fazer isso! Por tanto, além dos gastos, concentre-se em também em tentar entender melhor a sua renda.

Passo 2: Identifique as entradas de dinheiro

Essa é meio óbvia, não é? Mas é isso mesmo. Anote o seu salário bruto médio mensal ou outras rendas num mesmo lugar.

Passo 3: Saiba os critérios mais importantes de classificação de sua renda

Já tem alguns anos que estudo quais as formas de organizar melhor o dinheiro e, depois de muita teoria e prática com erros e acertos, percebi algumas características que são mais relevantes na renda de uma pessoa.

Formas de organizar a renda pessoal

As classificações quanto à precisão e quanto à frequência são formas muito úteis e devem ser usadas, mas são secundárias. Já a classificação quanto a semelhança é útil somente em casos de patrimônio maior. Mas em meio a todos essas formas a que oferece o melhor benefício é a classificação quanto à origem, então vamos ao passo 4…

Passo 4: Organize a renda quanto à origem do dinheiro

O principal benefício de organizar a renda pessoal dessa forma é poder analisar facilmente de onde veio o dinheiro. Saber isso, é ter nas mãos a análise mais importante para quem quer atingir a independência financeira e deixar o planejamento financeiro pessoal sustentável no curto e longo prazo.

CuriosidadeFoi daí que surgiu a organização da renda em 3 tipos diferentes: a renda vinda de trabalho, a renda vinda de retorno de investimentos e as demais agrupadas como renda atípica.

Passo 5: Coloque esse conceito no seu orçamento doméstico

Para organizar a renda no orçamento é só responder a pergunta a seguir para si mesmo: “Como eu faço dinheiro hoje?”.

O que é fazer dinheiro

A coluna da renda no orçamento doméstico vai ficar algo parecido com isso:

Orçamento financeiro doméstico. Exemplo da coluna da renda pessoal.

Passo 6: Aprimore

Agora que a estrutura está montada, o objetivo passa a ser equilibrar as suas fontes de renda entre o bloquinho 1 e o 2.

Daí, para finalizar, vem a pergunta que não quer calar: Por um acaso o bloquinho 2 do seu orçamento está vazio? Isso é assunto para o próximo artigo da série: “Por que você deve se importar com as 3 fases do investimento previsto para quarta-feira, dia 28/março. Não perca! 😉

Autor

Renato Martins

Renato Martins é cofundador do goldmap e um eterno estudante do tema "finanças pessoais". Ele é formado em Sistemas de Informação pela PUC Minas e em Administração pela ETFG. Busca escrever no blog do goldmap principalmente sobre como gerenciar as finanças pessoais de forma saudável e eficiente.

Outros artigos que você pode gostar...

10 comentários

  • Pingback: Como fazer um orçamento doméstico matador | Finanças pessoais | Blog do Goldmap()

  • Mario Webster

    Investimento

    COSTA DEL MARE – BEACH CLUB
    CANOA QUEBRADA – CEARÁ – BRASIL

    Num dos lugares mais procurados por turistas do Brasil e do mundo. Lazer e investimento em um só lugar.

    http://investimentos-imobili.blogspot.com.br/2012_02_01_archive.html

  • Denis Campezano

    Muito bom post e ótimo blog. estou acompanhando. Já tenho um utilizo um orçamento doméstico em excel, mas a maior dificuldade que sinto é registrar os gastos em dinheiro (que não posso tirar extrato depois). Você tem uma estratégia pra isso? Coloca oq sai da conta corrente como gastos em dinheiro e pronto? Ou consegue registrar tudo?
     Só uma observação, no início deste post vc escreveu: “e fala da coluna da direita do orçamento doméstico, a coluna da renda!” Não seria a coluna da esquerda?
    Um abraço
    Denis

    • Valeu pelo comentário Denis! Seria coluna da esquerda sim. Hehehe… Acabei de alterar. Obrigado! 🙂

      A sua pergunta foi excelente!! Vamos lá…  Eu já compartilhei dessa sua dor: tentei registrar gasto por gasto, consegui por um tempo, mas daí esquece uma coisinha aqui e outra alí e os números já começam a não bater, soa familiar?

      Eu comecei a escrever um pouco sobre isso nesse artigo, só que em um contexto de não perder o controle dos gastos em viagens: http://blog.goldmap.com.br/2012/02/dica-rapida-para-seu-dinheiro-carnaval/ 

      O que você acha dessa mesma solução aplicada também no dia-a-dia? Acha que seria uma boa??

      Um abraço!
      Renato

      • Denis Campezano

         Interessante a estratégia! Vou tentar adaptar a meu controle.

        Seu blog foi um achado! Um dos melhores e mais organizados com esse assunto. Já estou indicando pra vários amigos.
        Um abraço
        Denis

        • Obrigado Denis!! Aos poucos vamos nos organizando melhor aqui e você por aí… Depois dê o feedback de como funcionou a nova estratégia no seu controle. Quaisquer dúvidas, estou à disposição.

          Um abraço, camarada!
          Renato.

  • Pingback: O que é uma renda atípica e as 3 melhores formas de usá-la()

  • Pingback: Quais as melhores práticas ao organizar seus gastos pessoais()

  • Helder Seixas

    Renato,

    Restituição do imposto de renda é uma “renda atípica”?

  • Pingback: O Pai Rico Pai Pobre em prática no seu orçamento doméstico | Finanças pessoais | Blog do Goldmap()

  • Pingback: Por que você deve se importar com as 3 fases do investimento de longo prazo?()

  • Pingback: Teste para ver se seu orçamento doméstico está bom()

  • Fabiana

    Onde eu classifico dinheiro que recebo de pensão alimentícia?

    • Oi Fabiana,

      Ótima sua pergunta!

      Se você reparar na primeira figura que eu tento esquematizar as “Formas de organizar a renda pessoal”, vai observar que dentro da organização “quanto a origem” tem uma categoria que se chama “Direitos adquiridos”. É lá!! 🙂

      No modelo do orçamento doméstico matador, para simplificar o aprendizado, eu não inclui essa 4ª categoria na coluna da renda pessoal. Mas no seu caso você pode (e deve) criar um bloquinho a mais na coluna da esquerda do seu orçamento.

      Esse bloquinho “Direitos adquiridos” exige uma atenção especial de sua parte (acompanhamento de seus direitos, leis envolvidas, etc) e não substitui a análise feita em cada um dos outros bloquinhos da renda.

      Obs.: No caso de direitos temporários, para facilitar, você pode optar também por classificar o dinheiro simplesmente como “renda atípica”.

      Bom, é isso! Deixe-me saber se você tiver mais qualquer outra dúvida, ok?

      Um abraço,
      Renato.

  • Henrique Mollo

    Olá! Conheci o Blog agora e estou curtindo muito! Também tenho muitas dúvidas, principalmente quanto a classificação das rendas/despesas. Pra começar, uma delas é: “Onde fica a renda proveniente do Seguro Desemprego, em típica ou atípica?”. Pergunto isso pois essa renda vem em várias parcelas. Queria saber também se é bom ou ruim detalhar demais itens dentro dessas categorias de Receita/Despesas. Muito obrigado!

    • Oi Henrique,

      Que bom que vc está curtindo o conteúdo. Suas dúvidas são mto bem-vindas!

      Bom, eu colocaria a renda proveniente do Seguro Desemprego como uma renda atípica, pois ela não é exatamente proveniente do seu trabalho e, além disso, ela tem uma data para acabar. Colocá-la então como um renda atípica, ajuda a chamar sua atenção para esse fato.

      Quanto a detalhar muito ou não. Esforce-se para entender bem a diferença dos bloquinhos 5 e 6 (gastos do dia-a-dia e gastos comprometidos, respectivamente). No mais, mantenha as coisas simples! Começar simples é o melhor que você pode fazer.

      Bom, é isso!
      Qualquer outra dúvida, vamos conversando…

      Um abraço,
      Renato.

  • Pingback: 9 erros graves e comuns no controle financeiro pessoal - Blog do goldmap()

  • Pingback: Renda do trabalho | Central de Suporte Goldmap()