Cartão de crédito: melhores práticas para compras parceladas

Cartão de crédito: Melhores práticas para compras parceladas

3 minutos

por Renato Martins

escrito em 13 Maio 2014

Esse post se propõe a explicar as melhores práticas para compras parceladas no cartão de crédito. Ele faz parte da série como acompanhar as finanças pessoais de forma rápida e precisa e, ao lê-lo, eu presumo que você já tenha um orçamento mensal montado e já conheça os conceitos básicos de como controlar um cartão de crédito baseando-se em saldos.

Abaixo você verá três boas práticas. Siga-as e você dificilmente terá dores de cabeça relacionadas ao seu cartão de crédito. Vamos à elas.

#1. As compras do mês, tem que caber no orçamento do mês!

Não interessa qual tipo de gasto você tenha feito (gasto do dia-a-dia, gasto comprometido, gasto atípico) ou qual meio de pagamento você tenha escolhido (débito em conta, dinheiro, cartão de crédito, etc). As compras feitas do primeiro ao último dia do mês, entram no orçamento do mês.

Mas e se a fatura do cartão só vence no mês que vem? Não importa. A regra continua valendo: As compras pagas com cartão de crédito em um determinado mês, tem que caber no orçamento do mesmo mês em que foram feitas, sem que esse orçamento fique negativo.

Controlando o cartão de crédito no tablet

#2. A primeira parcela de uma compra parcelada, também tem que caber no orçamento do mês.

Em alguns casos, quando precisamos fazer a compra por exemplo de um eletrodoméstico ou outro bem durável de maior valor, se não temos reservas financeiras para pagar esse item à vista, pode ser bem conveniente parcelar a compra utilizando o cartão de crédito.

Nesse caso, inclua a primeira parcela no dia da compra do item independentemente da data de vencimento da fatura do cartão.

Controle de compras parceladas no orçamento pessoal
(clique na imagem para ampliá-la)

No exemplo acima, eu simulei a compra de uma geladeira nova no dia 14/maio, parcelada em 4 vezes de R$ 337,00 onde foi usado como meio de pagamento um cartão de crédito. A fatura desse cartão só vence no dia 10 do mês seguinte. Mesmo assim, a primeira parcela da compra deve ser incluída no dia em que a compra foi feita.

#3. As parcelas subsequentes devem ser lançadas nos orçamentos dos meses subsequentes, imediatamente.

Ainda no exemplo do item anterior, as três parcelas subsequentes, já devem ser incluídas nos orçamentos subsequentes, mesmo que você não tenha iniciado o planejamento deles ainda.

Orçamento mensal do mês seguinte ainda não planejado, apenas com a parcela a vencer lançada.
(clique na imagem para ampliá-la)

Ao fazer isso, já fica claro na sua cabeça que o mês seguinte já começa com R$ 337,00 de gastos já alocados (ou comprometidos). Faça isso também para os orçamentos de julho e agosto, referindo-se as parcelas 3 e 4, respectivamente.

Para fechar…

Se você lembrar que quem estabelece limites é o orçamento e não o saldo da conta bancária ou o limite do cartão de crédito, você nunca terá problemas com uso do cartão.

É importante que se use o cartão de crédito apenas pela conveniência que esse meio de pagamento oferece ao poder parcelar a compra de um bem de maior valor ou para facilitar compras pela internet, por exemplo. E nunca para gastar mais do que se ganha no mês, criando um passivo (ou seja, uma dívida) para os orçamentos dos meses seguintes.

Bom, é isso. Espero que o texto tenha ficado claro e que essas três práticas simples ajudem você a lidar melhor com seus cartões daqui pra frente.

O próximo artigo é o último da série atual e vai fechá-la listando 9 erros graves e comuns no controle financeiro das pessoas para você avaliar se aprendeu tudo o que era necessário sobre o tema.

Um abraço e até lá.

Autor

Renato Martins

Renato Martins é cofundador do goldmap e um eterno estudante do tema "finanças pessoais". Ele é formado em Sistemas de Informação pela PUC Minas e em Administração pela ETFG. Busca escrever no blog do goldmap principalmente sobre como gerenciar as finanças pessoais de forma saudável e eficiente.

Outros artigos que você pode gostar...

25 comentários